Olheiras

Veja o que são, como e por que se formam as incômodas olheiras:

Comuns, as olheiras se caracterizam pelo escurecimento da região em torno dos olhos. Formam-se até em crianças. Muitos convivem com elas sem problemas, mas outros, em especial quando têm também bolsas de gordura, flacidez e rugas na região dos olhos, se sentem diminuídos e às vezes sua autoestima despenca. Felizmente, o fenômeno já conta com tratamento eficaz.

Fenômeno que incomoda muitas pessoas, a olheira se caracteriza pelo escurecimento da região em torno dos olhos. Não há estatísticas sobre o problema, mas se sabe que é comum. Pode formar-se em qualquer fase da vida de homens e mulheres, até em crianças. Manifesta-se em todas as raças, sendo mais frequente e acentuada, contudo, nos árabes. Quando aparece e não recebe tratamento, tende a agravar-se.

São três as causas básicas das olheiras: deposição de pigmentos escuros produzidos pelos melanócitos – um tipo de célula da pele – nas células queratinosas existentes em torno dos olhos; pele fina demais, permitindo a visualização dos vasos capilares (vasinhos externos); e presença de vasos capilares tão exuberantes que sua coloração escura, que é dada pelo sangue, fica perceptível na pele.

Uma quarta causa da olheira, pouco citada na literatura médica mas constatada no consultório, é a formação de uma espécie de ‘degrauzinho’ na pele abaixo dos olhos. Ele produz um pouco de sombra, que pode ser classificada como ‘pseudo-olheira’.

A olheira tem traços familiares, ou seja, se uma pessoa a desenvolve, outras na família podem tê-la apresentado no passado ou virem a apresentá-la no futuro. A produção e a deposição de pigmentos escuros em torno dos olhos podem resultar da simples exposição ao sol; de tendência genética; da fricção ao limpar e/ou coçar demais a área em torno dos olhos; de respiração bucal, porque prejudica a irrigação e a oxigenação na região dos olhos; do ato de provocar o vômito pelos portadores de bulimia; dos distúrbios do sono; e do tabagismo, pelo fato de prejudicar a oxigenação e a irrigação sanguínea e ainda danificar os pequenos vasos na área dos olhos.

Muita gente não dá importância a olheiras e convive com elas sem maiores problemas. Pessoas mais preocupadas com a estética, sobretudo em função de sua atividade profissional – nas últimas décadas, até uma parte dos homens -, ou as mais sensíveis e frágeis psicologicamente, porém, sofrem com o fenômeno, em especial quando apresentam outros problemas comuns em torno dos olhos, como flacidez, rugas e bolsas de gordura. Estas se acham feias, com o olhar cansado, envelhecidas, diminuídas e sua autoestima às vezes despenca.

Pessoas que se sentem incomodadas com as olheiras devem consultar um dermatologista.

Fonte: SBD

Dentre outros tratamentos, uma excelente opção para corrigir o desnível existente entre as olheiras e as maçãs do rosto, uniformizar a textura e combater a sombra escura provocada pelos vasos sanguíneos é o preenchimento com ácido hialurônico na região das olheiras. 

PREENCHIMENTO DE OLHEIRAS:

O preenchimento de olheiras com ácido hialurônico é indicado para quem tem aquelas olheiras fundas e escuras. 
Ele, além de devolver o volume, dá um aspecto homogêneo e proporciona um clareamento na pele abaixo dos olhos, tirando o olhar envelhecido e cansado. 
Pelo ácido hialurônico ser composto por uma molécula já presente no nosso organismo, ele atrai e retém a água ao seu redor, fazendo com que a pele fique viçosa e mais firme. 
O ácido hialurônico vai saindo gradativamente e a duração do seu efeito varia de acordo com a área tratada e a pessoa, podendo chegar a um ano.

Saiba mais sobre preenchimento em: https://www.paulinelyrio.com.br/preenchimento-facial

 

Marque sua consulta com um médico dermatologista e faça uma avaliação! Vitória, ES. 

(027) 3029-2222

3 TIPOS DE OLHEIRAS:

Uma queixa comum no consultório dermatológico é o incômodo com as olheiras.

Para indicar o tratamento adequado, é importante diagnosticar a causa delas.

As olheiras possuem basicamente 3 componentes principais: o vascular, o pigmentar e o estrutural.

O componente vascular deixa as olheiras mais arroxeadas, azuladas ou avermelhadas – em pessoas com pele mais fina é possível visualizar os vasos.

O componente pigmentar é notado naquelas olheiras de coloração acastanhadas – muito comum em pessoas de pele morena ou com histórico de rinite alérgica.

O componente estrutural é aquele que dá o aspecto de olhos encovados, olheiras fundas, e tendem a piorar com o envelhecimento e com o emagrecimento.

O mais comum é a pessoa apresentar uma olheira de padrão misto, que seria a combinação desses componentes.

Como tratar as olheiras profundas?

 

As olheiras profundas ou estruturais geralmente têm origem genética por falta de tecido nessa região, causando aspecto de olhos fundos (efeito de sombra).

 

Elas também podem ser percebidas durante o processo do envelhecimento por perda ósseae de gordura e, também, no emagrecimento, deixando o olhar mais encovado.

 

Se o seu caso é o incômodo com as olheiras profundas, o melhor tratamento é o preenchimento com ácido hialurônico, pois sua aplicação pode corrigir essa depressão, esse sulco entre os olhos e as maçãs do rosto, de forma bem natural.

 

Além disso, se você possui bolsas e não deseja realizar cirurgia, também pode se beneficiardo uso do preenchedor, tendo em vista que o dermatologista pode suavizar a percepção dela, desde que seja feito com a técnica adequada.

TRATAMENTO DE OLHEIRAS PIGMENTADAS:

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

As olheiras pigmentadas são aquelas de coloração acastanhadas e surgem por depósito demelanina, um pigmento na pele. Possuem tendência genética e é mais comum de ser observada em pessoas de pele morena ou com histórico de rinite alérgica.

A exposição solar pode piorar o seu aspecto pelo estímulo da produção desse pigmento na pele.

O tratamento desse tipo de olheira pode ser realizado através de uso de cremes com ativos clareadores em sua composição, como alfa-arbutin, ácido tioglicólico, ácido tranexâmico entre outros, além de procedimentos como peeleings seriados, laser, luz pulsada e, em casos de flacidez associada, pode-se optar pelo microagulhamento com radiofrequência.

OLHEIRAS VASCULARES:

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Quem tem olheiras com predomínio do padrão vascular apresenta uma coloração arroxeada, azulada ou avermelhada abaixo dos olhos. Geralmente isso ocorre por um aumento da vascularização local ou por depósito de hemossiderina (componente liberado pela degradação das hemácias – que extravasaram os vasinhos dessa região).

 

Podem piorar com o cansaço ou qualquer condição que altere a circulação local, sendo mais notadas nas pessoas com pele mais fina, o que permite uma maior visualização dos vasinhos que passam por ali.

 

O tratamento mais indicado para elas é a utilização de lasers específicos para atuar nos vasos. Outro aliado no tratamento é o preenchimento com ácido hialurônico, sua aplicaçãoentre as camadas da pele dessa região pode ajudar a disfarçar a percepção dos vasinhos e suavizar a coloração arroxeada.

 

Além disso, podemos lançar mão do uso domiciliar de cremes com substâncias que ativam a circulação local, como ginkgo biloba, nodema, cafeína etc.

Saiba mais sobre tratamento de olheiras em geral clicando AQUI.

Saiba mais sobre tratamento de olheiras profundas clicando AQUI.

Saiba mais sobre olheiras pigmentadas clicando AQUI.

Saiba mais sobre olheiras vasculares clicando AQUI.

Saiba mais sobre preenchimento de olheiras AQUI.