top of page

Não abandone seu filtro solar




O que podemos filtrar de pontos positivos dessa fala da Isabella e o que a gente que interpretar com cautela.


Primeiro, vamos diferenciar experiência pessoal de evidência científica, afinal, são anos de estudos relacionados ao melasma. E a experiência pessoal dela não significa que podemos sair replicando para todas as outras pessoas.


Já se sabe que o melasma não é só uma doença de hiperpigmentação da pele, mas também é uma condição inflamatória.


Sendo assim, como sempre reforço para minhas pacientes... que não devemos fazer tratamentos abrasivos para quem tem melasma, justamente para não irritá-lo e causar o temido efeito rebote que é sua piora.


Hoje já é preconizado tratamentos domiciliares com produtos para clarear sem inflamar a pele, tratamentos à base de agulhas com drug delivery, peelings superficiais e lasers tão avançados que atuam de forma específica e controlada na pele.


Com relação ao que ela expos, realmente a melanina é responsável por proteger o DNA celular, contra as agressões do sol, funcionando como uma barreira de proteção e também é importante manter a barreira cutânea íntegra para minimizar esse danos solares. Porém, dizer que o filtro solar causa um "adormecimento" da célula e deixa ela fraca... não há nenhuma evidencia cientifica que sustente essa informação, muito pelo contrário, sabemos que protetor solar é o método mais barato, mais seguro e mais eficaz para controle e tratamento do melasma.


E ainda vou além, não adianta aplicar o filtro apenas aonde estão as manchas, sempre recomendo meus pacientes a aplicarem em todas as áreas expostas ao sol. Isso porque quando expostas ao sol, essas áreas desprotegidas também podem estimular a produção do MSH, hormônio estimulador de melanina que vai circular no corpo todo, inclusive no rosto piorando suas manchas.


Sem contar, é claro, com outros dois pontos importantíssimos que não foram mencionados, o filtro solar é capaz de prevenir o câncer de pele e o envelhecimento precoce, com surgimento de manchas e rugas.

Eu poderia escrever linhas e mais linhas aqui para defender o uso do protetor solar mas se você ainda não se convenceu, eu vou soltar um questionamento, pense aí... como se comportou o seu melasma nesse ultimo verão? Provavelmente, você vai lembrar que ele deu uma piorada, não é mesmo?

Isso porque no verão há a maior incidência de radiação ultravioleta e, com isso, uma maior exposição da pele ao sol e estímulo do MSH, o hormônio mencionado como responsável por aumentar a pigmentação da pele.


Então, antes de abandonar seu protetor solar e o seu tratamento de melasma, procure seu dermatologista para maiores esclarecimentos.

Comentarios


bottom of page