Perguntas e respostas sobre cuidados com os cabelos



1) É comum a(o) paciente chegar e não conhecer o tipo de cabelo que tem? Isso pode fazer com que ela esteja cuidando de forma errada? Quais os maiores erros que as pessoas cometem em relação aos cabelos?


Resposta: Muitos pacientes não sabem identificar qual o seu tipo de cabelo e isso pode sim influenciar negativamente na forma como se conduzem os seus cuidados diários.

Às vezes, a pessoa até sabe qual é o seu tipo de cabelo, porém o trata de forma inadequada, sem antes passar por uma avaliação profissional, por seguir influência de outras pessoas ou de dicas da internet. Isso porque determinado tratamento que serve para um tipo de cabelo não funcionará necessariamente em qualquer tipo de cabelo. *Exemplo clássico: o uso do famoso óleo de coco, do qual falarei mais adiante.

No dia a dia, nos deparamos com alguns erros cometidos de forma frequente. Por exemplo, pessoas de cabelos cacheados ou crespos tendem a utilizar muitos cremes condicionadores por toda a extensão dos fios para reduzir o volume, o que pode conferir muita umidade e oleosidade ao couro cabeludo, podendo provocar o surgimento de doenças, como a dermatite seborreica, mais conhecida como caspa.

Outros hábitos ruins que também podem predispor essa doença que cursa com coceira e descamação do couro cabeludo (dermatite seborreica, caspa) são: lavar os cabelos com água muito quente, realizar poucas lavagens semanais ou dormir com os cabelos molhados, situações propícias para o crescimento de fungos.

Quando questionamos sobre as lavagens dos cabelos, detectamos outro erro comum: o de os pacientes não lavarem os cabelos com a frequência adequada por acharem que as lavagens poderão acarretar queda capilar, o que é um mito. No banho, manipulamos mais os cabelos, e o que ocorre, na verdade, é o desprendimento com mais facilidade dos fios telógenos, ou seja, aqueles que já estavam programados para cair. Mas é importante lembrar que o banho não induz queda de fios novos.


2) Um cabelo com raiz oleosa pode desenvolver algo mais sério? Tipo dermatite seborreica? Como resolver essa oleosidade?


Resposta: Cabelos com raízes oleosas podem desencadear a dermatite seborreica e, consequentemente, predispor a queda. Para aliviar a oleosidade são recomendadas algumas medidas domiciliares, como melhorar a frequência das lavagens, não lavar os cabelos com água muito quente, não ir dormir com os cabelos molhados e evitar uso excessivo de produtos condicionadores. Além disso, o dermatologista poderá prescrever desde xampus específicos como medicamentos para atenuar sinais e sintomas relacionados a essa queixa.



3) Se arrancar um fio, ele para de crescer?


Resposta: O ato de arrancar eventualmente um fio de cabelo não causa maiores prejuízos. Entretanto, o hábito de arrancar os cabelos com frequência pode ser considerado um transtorno compulsivo e ocasionar alopecia de tração. Neste caso, a repetição do tracionamento dos fios por períodos prolongados pode provocar cicatrizes e levar à perda definitiva dos cabelos.



4) É bom usar shampoo anti-resíduos de vez em quando? Com qual frequência?


Resposta: Os shampoos anti-resíduos eliminam restos de cremes de cabelo, poluição e oleosidade, ajudando a deixar os fios mais limpos e no ponto certo para receber alguns tratamentos capilares. São muito utilizados previamente a procedimentos de salão, bem como alisamentos, visando uma melhor penetração dos ativos, mas também podem ser usados 1 vez na semana, para ajudar a combater a oleosidade. Já os cabelos secos e tingidos exigem mais cautela no seu uso, pelo maior ressecamento que esse produto confere, sendo indicado no máximo 1 vez ao mês.


5) Certos alimentos ajudam o cabelo a crescer mais e mais forte? Quais?


Resposta: Não há um alimento em especial que faça o cabelo crescer mais ou mais forte, porém uma alimentação balanceada é fundamental para garantir o aporte adequado de nutrientes para os cabelos crescerem saudáveis.



6) Quando é o caso de tomar suplemento vitamínico?


Resposta: Quando a alimentação não é suficiente ou quando detectamos, por meio de exames de sangue, deficiências de alguns componentes, como sais minerais e vitaminas, é válido realizar reposição com suplementos vitamínicos a fim de estabelecer a homeostase, ou seja, o equilíbrio do organismo.



7)É preciso usar pré-shampoo ou isso é marketing?


Resposta: O uso do pré-shampoo pode até ser associado, no máximo 3 vezes na semana, em cabelos que já estão muito danificados e existe uma preocupação de um maior ressecamento durante a lavagem, como os cabelos com mechas ou com outras químicas. Mas, em linhas gerais, não há uma obrigatoriedade no seu uso.


8) Óleo de coco é bom para o cabelo?


Resposta: O óleo de coco pode auxiliar na hidratação dos fios danificados pela ação de escovas quentes, chapinhas, tinturas etc, porém seu uso em excesso (quando utilizado mais de 1 vez na semana e por tempo superior a 2 horas antes das lavagens) pode levar a um aumento da oleosidade, propiciando o surgimento de caspa e queda capilar. Além disso, em cabelos saudáveis e sem indicação pode, até mesmo, ocasionar o efeito contrário com o ressecamento capilar, pois o óleo de coco pode saturar, ou seja, preencher todo espaço do fio impedindo a entrada de água, tornando-o mais duro e ressecado por dentro, com aspecto plastificado.



9) O que mais maltrata os fios: descoloração ou tintura?


Resposta: Ambos os procedimentos agridem os fios, porém é esperado que a descoloração agrida mais que a coloração pelo fato de o descolorante necessitar penetrar na cutícula dos fios para remover todo o pigmento.Durante esse processo, o fio perde massa capilar, ou seja, fica mais ressecado e frágil. Já a tintura não possui essa função clareadora, maltratando menos os cabelos.

Responsável Técnica: Dra. Pauline Lyrio ​- CRM 10.809

  • Facebook - Pauline Lyrio
  • Instagram - Pauline Lyrio
  • YouTube - Dra. Pauline Lyrio

Av. Nossa Sra. da Penha, 570, sala 409, Praia do Canto  
Vitória - ES, CEP 29055-940


Centro da Praia Shopping

 

(027) 3029-2222  

(027) 99707-0222